-

Felipão: 'Sonhamos com todas, mas temos que ganhar uma competição'


Com a base que vem jogando o Brasileiro, sem os principais jogadores, o Palmeiras venceu o Sport por 1 a 0 neste domingo e chegou à vice-liderança do torneio. Diante desse cenário, e com o time vivo na Copa do Brasil e na Libertadores, Luiz Felipe Scolari bufou ao ouvir um repórter falar em ganhar tudo mais o Mundial neste ano. Admitiu, porém, que a equipe precisa conquistar, ao menos, um título na temporada.

- Não é pressão isso?! Ganhar as três mais o Mundial?! Precisamos ganhar uma competição, seja Brasileiro, Libertadores ou Copa do Brasil. Sonhamos com as quatro competições, mas, primeiro, precisamos dar um passo chegando em alguma, e isso se dá ganhando em Minas Gerais - disse o técnico, citando o jogo contra o Cruzeiro, na quarta, em Belo Horizonte, pela Copa do Brasil, no qual o Verdão precisa reverter a derrota por 1 a 0 na ida, em casa, para ir à final.

Na Libertadores, o Palmeiras abriu as quartas de final derrotando o Colo-Colo por 2 a 0, no Chile, e pode até perder por um gol de diferença, no Allianz Parque, no dia 3, para se classificar. No Brasileiro, o clube chegou a 50 pontos, ultrapassou o Inter por critério de desempate (saldo de gol maior) e está a um ponto do São Paulo, líder da competição.


- Estamos mostrando que temos chances, sim (de brigar pelo título brasileiro). Temos de perseguir o líder, da forma como temos a equipe, com bons jogadores, que começam o jogo e com alternativas, e buscar o que precisamos. Priorizamos as três competições. estamos atrás do líder e do Cruzeiro e em vantagem contra o Colo-Colo. Mas temos condições de reverter lá em Minas. Esse é o espírito do nosso grupo - indicou, reforçando o foco no Cruzeiro.

- Já estávamos pensando na decisão de quarta-feira quando, hoje, tiramos sete, oito jogadores que jogaram contra o Colo-Colo. Não dá para jogar jogos de tamanha intensidade na quinta e no domingo. Temos jogadores que são qualificados e não estão começando na Libertadores. Temos 27, 28 jogadores, podemos mesclar a equipe. Com essa mescla de equipe, temos um ambiente em que todos jogam e estão presumivelmente satisfeitos, e com qualidade. Queremos uma recuperação maior para o jogo contra o Cruzeiro, que decidirá uma vaga para a final da Copa do Brasil. Vamos estar todos em condições.

Confira outros temas abordados por Felipão em sua entrevista neste domingo:

Análise do jogo
O primeiro tempo foi equilibrado, o Sport pressionou um pouco mais, tivemos alguma jogada relativamente boa, depois equilibrou, sem grandes chances de gol para ninguém. No segundo tempo, nós tivemos três chances vivas de gol nos dez primeiros minutos e não fizemos. Depois, fizemos o gol em mais um escanteio em que trabalhamos e sofremos a pressão do Sport, que era inevitável. Mas foi um jogo equilibrado. Se não tivesse um vencedor, não seria totalmente absurdo.

Elogios ao Sport
Não tem no mundo um campeonato que começa e vai se desenvolvendo com oito equipes disputando o título, praticamente em condições iguais. O Sport, que vinha disputando lá em baico, tinha hoje as condições de vencer e fazer um jogo divisor de águas para o futuro, com uma vitória sobre uma equipe que está em cima, motivação e possibilidade de crescimento muito maior. Pelo que jogou, não acho que o Sport vá para a Série B. Está bem organizado, tem vontade e boa qualidade. Falta uma ou outra coisa. Com menos pressão, pode se safar. Gostei de alguns jogadores e da equipe do Sport. Ganhamos por detalhes. Se não tivéssemos ganhado, a igualdade seria o normal.

Análise do elenco
Queremos trabalhar da forma que é nosso pensamento, com o nosso grupo e, dentro desse grupo, mudar uma ou outra coisa. Do jeito que eles têm correspondido, estou muito satisfeito, são muito equilibrados tecnicamente e evoluíram taticamente. Taticamente, não tenho muito a cobrar de ninguém. No ano que vem, queremos colocar um ou dois jogadores para preencher posições que, em determinados momentos, sentimos falta por lesão ou cartão. Hoje, fomos ousados colocando o Guerra, que está treinando há uma semana. Tínhamos de apostar. Mas não tem condição para um jogo como no Mineirão. Vamos mesclando, dando condições. Estamos taticamente satisfeitos, mas sempre queremos jogador de velocidade, diferente, como é normal. Mas estamos super satisfeitos, todos contribuindo maravilhosamente.

Qualidade dos reservas
O gol (de Willian) foi do Paulo (Turra, auxiliar), que mandou o Willian entrar para o lugar do Thiago (no rebote). Isso dá prazer de trabalhar nesse grupo. Normalmente, faremos um ou outro ajuste. Mas, se eu puder dizer hoje, não quero trocar ninguém. Um exemplo: o Prass jogou muito bem contra o Atlético-PR, Jailson jogou hoje muito bem, e Weverton vem jogando muito bem. Se eles dão resposta, dou a resposta no fim do ano: meu grupo é esse.
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário