-

Deyverson celebra boa atuação contra Flamengo e agradece apoio do elenco


O Palmeiras retomou o caminho das vitórias no último domingo (12), no triunfo por 2 a 0 diante do Flamengo, no Allianz Parque, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. No reencontro do Verdão com o Allianz Parque, brilhou a estrela do centroavante Deyverson, escalado como titular do ataque ao lado de Dudu e Keno e autor dos dois gols palestrinos da partida.

Sempre bem-humorado nas entrevistas coletivas, o camisa 16 do Verdão avaliou positivamente seu desempenho diante da equipe carioca. "É motivo de muita felicidade ter o apoio dos meus companheiros. Nunca faltaram determinação e vontade para mim nos clubes que passei, jogando ou não. O Palmeiras não se resume a um jogador, é um grupo. Quero aproveitar as oportunidades que me dão, seja como titular ou reserva. O importante não é ver só o meu lado, mas também o do grupo”, disse.

"Ontem foi um jogo com gostinho mais saboroso, porque meus companheiros me deram total confiança. Fico feliz por ter apoio do Zé Roberto, do Felipe Melo, do Michel Bastos, do Bruno Henrique... e também porque minha esposa estava no estádio me apoiando. Passamos por momentos difíceis no casamento, mas isso não vem ao caso. Ter minha família ali foi uma pitada de açúcar para o meu suco ficar mais adoçado", completou.
Com as grandes chances palmeirenses de carimbar uma vaga na próxima edição da Conmebol Libertadores Bridgestone, Deyverson acredita que o clube tem boas chances de assegurar lugar direto no torneio continental.

"Temos de trabalhar da mesma forma independentemente de não ter conseguido ser campeão. Fica um gosto amargo. Não desmerecendo as outras equipes. Eu não tenho nenhum título e vim com o sonho de ser campeão pelo Palmeiras, mas estou feliz de fazer parte desse grupo. Estamos bem perto da próxima Libertadores”, falou

A respeito das cobranças da torcida antes da partida do último fim de semana, o atacante palestrino reiterou o direito do torcedor em exigir resultados da equipe dentro de campo, mas de forma pacífica.

"Se eu disser que não fiquei triste e não chorei, será mentira. Eu chorei, realmente, porque são cobranças fortes que você ouve, mas o torcedor tem direito de cobrar. Eu respeito, porque o torcedor é de carne e osso também. Só não admito agressão. Respeito a cobrança, podem me xingar, podem falar o que quiser, mas sem agressão. O respeito é a melhor coisa que tem”, finalizou Deyverson.
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário