-

Zé Roberto cogita não se aposentar e jogar mais um ano


Antes decidido a se aposentar no fim deste ano, agora o lateral-esquerdo Zé Roberto adota outro discurso ao ser questionado sobre o assunto. Aos 42 anos de idade, completados neste mês de julho, o camisa 11 admite prolongar a sua trajetória como jogador profissional, mas prefere deixar esta decisão para o futuro, de acordo com o seu rendimento dentro das quatro linhas até o término da temporada.

“O meu foco sempre foi o trabalho, isso sempre foi o que me impulsionou a chegar às condições em que estou com a minha idade. É uma questão que eu não consigo pensar agora, se pararei ou continuarei jogando. Você tem de viver o momento, eu sempre pensei assim. Vivendo o seu momento você faz as suas escolhas. Quero viver o momento e depois fazer as minhas escolhas. O momento é continuar jogando, mantendo a regularidade e ajudando a equipe a focar no objetivo maior, que é conquistar a competição. No ano que vem tem muita coisa para acontecer, é outro ano e novas coisas serão pensadas. É importante viver o hoje, e o hoje é fazer o que sempre fiz, focar em meu trabalho”, explicou.

Determinado em conquistar mais um título pelo Verdão antes de pendurar as chuteiras, o experiente atleta minimizou a derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG, no último domingo (24), dentro do Allianz Parque – este foi o primeiro revés palestrino como comandante nesta edição do Campeonato Brasileiro.

“Claro que não é o resultado que esperávamos, mas é um resultado até um pouco normal por se tratar de uma equipe que lutará pelo título. Sabíamos que uma hora a gente não teria a vitória em casa. Infelizmente aconteceu agora, mas serve de alerta daqui para a frente. Temos três jogos para terminar a primeira fase, e o nosso objetivo é terminar em primeiro. Sabemos que, terminando a primeira fase, começa quase que uma contagem regressiva. Se terminarmos a primeira fase em primeiro, sabemos que a possibilidade de título só dependerá de nós. A derrota não tira o nosso foco, serve de alerta para saber que entrou mais um concorrente direto, que estava lá atrás, acabou ganhando jogos e se aproximou”, afirmou o palmeirense.

Depois de encarar o Galo em São Paulo, o Palmeiras terá dois duelos seguidos longe da capital paulista. No próximo domingo (31), às 18h30, o time comandado por Cuca visitará o Botafogo, no Estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro-RJ, pela 17ª rodada do Brasileirão. Já na quinta-feira (04), às 21h30, será a vez de encarar a Chapecoense, em Chapecó-SC, também pelo Nacional. Zé Roberto, por sua vez, vê uma equipe mais madura para voltar com seis pontos na bagagem.

“A principal mudança foi entender como é jogar fora de casa. A partir do momento em que entendemos isso, colocando em prática nos treinos, conseguimos encaixar a nossa marcação e sair rapidamente para o contra-ataque. A gente conseguiu entender esta forma de jogar. A partir de amanhã (quarta), o nosso treinador Cuca nos passará como o Botafogo joga, e nós treinaremos em cima da formação do time deles para entender como a equipe deles joga. O Cuca, por ser um treinador inteligente, consegue fazer uma formação. Ele tem colocado um time muito leve no ataque”, completou o lateral.
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário