-

Cuca aprova ofensividade do Verdão e promete corrigir erros da zaga


O técnico Cuca não deu margem para insatisfações após a vitória por 3 a 1 sobre o Santa Cruz, neste sábado, no Palestra Itália. Apesar das chances de perigo que o time pernambucano criou, o treinador procurou elogiar a atuação dos seus comandados e valorizou o caráter ofensivo que a equipe vem demonstrando nesta temporada. Cuca, contudo, fez um mea culpa e reconheceu que precisa trabalhar os erros defensivos para o Verdão não deixar o topo da tabela.

“Saio feliz daqui”, disse o técnico, que ganhou as seis partidas que disputou no Palestra Itália. “Sempre falei que prefiro ganhar de 4 a 3 do que de 1 a 0. Se for 1 a 0, o adversário não terá chances, enquanto o meu time criará três. Se for 4 a 3, eu criarei pelo menos 13. Hoje tivemos 23, o Santa Cruz teve 11. Mérito deles, mas eu tenho que trabalhar mais a zaga”, acrescentou.

“Já vi como os lances de perigo deles aconteceram. É meu dever trabalhar bem isso aí”, prosseguiu o treinador. “Só que sempre joguei assim. É natural que o adversário tenha ocasiões, mas nós criaremos mais chances de gol. Jogamos seis jogos em casa e este foi o primeiro gol que levei. É uma pena que algumas jogadas que criamos não resultaram em gol, porque foram bonitas. O importante é que o time está indo à frente. E isso criará algum espaço, é do futebol”.

Em meio à euforia da torcida que foi ao Palestra Itália, Cuca aproveitou para reafirmar o sonho de ser campeão brasileiro. Com a vitória, o Palmeiras assumiu a liderança provisória do torneio – o Inter joga no domingo, contra o Figueirense. “O Inter está com o rendimento altamente positivo. Não dá para saber se ficaremos na liderança. Eu quero estar na ponta na última rodada e ser o campeão. Se não der, lutarei para levar o time à Libertadores”, declarou.

O Palmeiras voltará a treinar neste domingo, visando ao jogo de terça-feira, contra o América-MG, no Palestra Itália. Devido ao curto intervalo entre um jogo e outro, Cuca disse que conversará com o departamento médico antes de definir a escalação dos titulares. “Eu colocarei quem estiver em melhor condição. Hoje os atletas correm até 12 quilômetros por jogo, então o risco de se lesionarem é muito grande. Temos que tomar o máximo de cuidado. E os jogadores têm que entender também”, concluiu.



Fonte: Gazeta Esportiva
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário