-

Forte no Palestra, Palmeiras dos irmãos Cuca quer mesmo desempenho fora


O Palmeiras venceu o Fluminense, por 2 a 0, na noite da última quarta-feira, no Estádio Palestra Itália, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Esta foi a quarta vitória consecutiva do Verdão sem levar gols em sua nova casa, onde segue invicto sob o comando dos irmãos Cuca. Após o confronto, a marca foi comemorada por Cuquinha, auxiliar que substituiu no banco o irmão e técnico, suspenso deste jogo devido à expulsão durante a derrota para a Ponte Preta no último sábado.

“Com a gente, o Palmeiras fez quatro jogos na arena, não tomou gol ainda, foram duas vitórias de 4 a 0 e duas de 2 a 0”, celebrou, referindo-se às goleadas sobre River Plate-URU, pela Copa Libertadores da América, e Atlético-PR, na estreia do Brasileirão, e o triunfo diante do São Bernardo, por 2 a 0, nas quartas de final do Campeonato Paulista.

Cuquinha, no entanto, ressaltou a importância de a equipe alviverde apresentar o mesmo desempenho fora de casa. Longe de seus domínios, o time dos irmãos Cuca só venceu o Mogi Mirim (2 a 1), no dia 10 de abril, no interior, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista.

“A gente tem de achar esse meio termo para jogar fora de casa, porque em casa a gente está correspondendo. Apesar que o primeiro tempo hoje (quarta-feira) foi ruim, foi para apagar. Mas no segundo tempo fomos iluminados e conseguimos a vitória”, avaliou.

No intervalo da partida contra o Tricolor das Laranjeiras, quando o placar ainda apontava um empate sem gols, o auxiliar mexeu duas vezes no time, colocando Moisés e Alecsandro nos lugares de Cleiton Xavier e Egídio, respectivamente. As alterações surtiram efeito e, rapidamente, o Alviverde se impôs em campo para anotar os dois gols do triunfo.

Cuquinha falou sobre a qualidade do elenco palmeirense e as possibilidades que ele lhe deu durante o embate. “Um time grande, quando tem 20 jogadores de nível alto a gente tem de saber lidar treinando todos iguais, para que eles possam fazer o que fizeram hoje, que é entrar e mudar a cara do jogo. Lá em Campinas, fizemos as mudanças, surtiu um pouco de efeito, não tanto quanto hoje. Em relação às substituições, quem está nos treinos sabe que eu, o Alberto (Valentim) e o Cuca sempre estamos conversando. Hoje, eu e o Alberto já sabíamos o que o Cuca pensava. Você trocar seis por meia dúzia em um jogo em que não está criando nada não é aceitável”, concluiu.



Fonte: Gazeta Esportiva
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário