-

Prass assume coração palmeirense: "Aqui a gente vive tudo intensamente"


Desde que chegou ao Palmeiras para a temporada 2013, Fernando Prass já viveu alegrias e tristezas, momentos de euforia e de absoluta angústia. Após três anos no clube, o goleiro já se acostumou com a "montanha-russa" alviverde. Para o jogador, inclusive, os altos e baixos e a forma como tudo é vivido ao extremo no Palestra, foram motivos para conquistar o coração do atleta, agora assumidamente palmeirense.

- Não tem como (não ser palmeirense). Aqui no Palmeiras, a gente vive as coisas muito intensamente. A torcida que fez o mosaico para mim foi a mesma que, com dois meses de Palmeiras, me acertou uma xícara na cabeça e me deixou com uma cicatriz na orelha e no couro cabeludo. Com dois meses aconteceu isso e, agora, fizeram o mosaico com minha imagem, que acho que foi a homenagem mais bonita que uma torcida fez para mim. Quando eu joguei a segunda divisão (em 2013), não tinha estádio, tinha oito ou nove mil sócios. Hoje, eu continuo aqui, em um time que está jogando a Libertadores, campeão da Copa do Brasil, com o melhor estádio do Brasil e 130 mil sócios. E eu participei dessa mudança toda - comentou Prass. 

Em entrevista a Domitila Becker, no quadro "Papo com vilão", do "É Gol!!!", Fernando Prass lembrou algumas defesas que o fizeram cair nas graças da torcida palmeirense. Se nos tempos de Vasco da Gama o goleiro não tinha muito êxito diante do adversário na marca do pênalti, agora, no Palmeiras, o jogador tem se transformado em um verdadeiro pesadelo para os rivais. 

- A gente treina horrores e torce para que no dia do jogo não precise usar. O que o treinamento do goleiro, específico, evoluiu de 20 anos para cá foi um absurdo. E continua evoluindo muito. (Peguei pênalti) Ano passado, na semifinal do paulista, contra o Corinthians em Itaquera e na semifinal e final da Copa do Brasil, contra o Fluminense e Santos. Esse ano já foi contra o Rosário, que no segundo tempo foi uma coisa de louco, e de novo no clássico contra o Corinthians, rivalidade que o palmeirense adora - lembrou o goleiro.

Nos três anos de Palmeiras, Fernando Prass foi campeão da segunda divisão em 2013 e da Copa do Brasil em 2015. Como prêmios individuais, foi escolhido o melhor goleiro do Campeonato Paulista em 2014 e 2015, anos em que esteve na seleção da competição, e melhor goleiro da Copa do Brasil 2015.



Fonte: Globo Esporte
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário