-

Cuca prevê dificuldades contra Mogi Mirim e afirma: ‘Responsabilidade é grande’


Depois de vencer o rival Corinthians por 1 a 0, no último domingo (03), no estádio do Pacaembu, o Palmeiras deu um passo importante rumo à classificação para a próxima fase do Campeonato Paulista. Mas, para isso acontecer, o Verdão tem um último compromisso contra o Mogi Mirim, no domingo (10), às 16h, fora casa. O técnico Cuca, porém, sabe que o time alviverde não terá vida fácil diante do adversário do interior paulista.

“A responsabilidade é grande, estamos apertados no Paulista, mas muito em função das quatro derrotas que eu tive. Se não tivesse um começo tão ruim, nós estaríamos mais tranquilos. É um ônus que temos de assumir, sabemos das dificuldades que teremos no jogo. Jogaremos para vencer e passar adiante”, declarou o comandante, lembrando de seis desfalques importantes para o duelo com o Mogi.

“Uns lutam para classificar e outros para não cair. Vejo um jogo muito difícil e complicado, e o Mogi está se preparando a semana inteira para jogar. Perdi jogadores importantes para este jogo, não temos o Edu (Dracena), o Egídio, o Gabriel Jesus, o Arouca, o Zé Roberto e o Dudu. Faremos o nosso melhor dentro do bom momento que a gente vive”, afirmou. “O jogador sempre tem de estar preparado para mostrar, e às vezes fica bravo por não jogar. E esse é o momento para mostrar que pode ser titular”, completou, referindo-se aos atletas que entrarão na equipe.

O desgaste dos últimos embates, contudo, tem preocupado o treinador palmeirense. “Temos muitos jogos decisivos, e isso vem acontecendo desde o Rio Claro. Depois tivemos o Corinthians, o Rosario Central e agora o Mogi Mirim. São jogos decisivos e estamos pegando este caminho com adversários que não estão tendo jogos no meio da semana, eles estão se preparando melhor que a gente. Estamos tendo um desgaste grande nos jogos e tempo zero de recuperação. O treino está sendo no próprio jogo”, disse o palestrino.

Mesmo vivendo um jogo de cada vez e focado no Paulista, Cuca não deixou de comentar sobre o duelo com o River Plate-URU, na quinta-feira (14), às 21h45, no Allianz Parque, pela Copa Libertadores. “Não tem muito o que torcer. Na conjuntura das coisas que estão acontecendo, temos de fazer uma vitória por três gols de diferença, e o Nacional precisa ganhar. Mas não podemos pensar nisso agora”, falou o técnico, que não acredita em “jogo de compadres” no encontro entre Nacional-URU e Rosario Central-ARG.

“Acho que o uruguaio não vai querer isso. Dentro daquele campo, tendo jogadores que passaram por aqui... Ganhando, eles terão um posto melhor na classificação, e, com certeza, eles estão pensando nisso”, analisou. “Não adianta as coisas acontecerem lá e não acontecerem aqui. Temos de fazer a nossa parte e não será fácil fazer três gols. Temos de fazer um jogo bom, e, dentro do jogo bom, as coisas acontecerão a nosso favor”, ponderou.



Fonte: Site Oficial 
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário