-

Jogadores veem melhora, mas ainda se cobram para deixar de dar chutões


Nesse domingo, na estreia do Campeonato Paulista, o Palmeiras voltou a exagerar nos chutões em vez de sair da defesa tocando a bola no chão. De um deles, até surgiu o gol de Alecsandro, abrindo o placar da vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo, em Ribeirão Preto. Mas o time ainda se cobra por melhora.

“Saímos jogando mais, mas não foi o ideal. Fomos apertados pelo Botafogo quando tentávamos sair e, quando não dá para sair jogando, temos que usar a bola longa mesmo. Mas pedimos para que Dudu, Robinho e Gabriel Jesus voltem para jogar. Em algumas oportunidades, deu certo”, falou Marcelo Oliveira.

O único chutão que teve sucesso partiu de Fernando Prass. Alecsandro disputou a bola no alto e ela sobrou para Lucas cruzar na cabeça do centroavante, que contou com desvio do goleiro Neneca para balançar as redes. Os outros chutões, contudo, só serviram para piorar a qualidade técnica da partida e cansar ainda mais uma equipe em início de temporada.

“O Marcelo está sempre cobrando, porque ainda damos chutões. Ele exige que a gente saia jogando, procurando o melhor companheiro. Minha posição é uma parte bastante importante porque preciso pegar a bola e distribuir pelo meio”, contou o volante Thiago Santos.

Marcelo Oliveira tem chegado a proibir chutões durante os treinos, mas ainda está difícil a equipe usar a indicação nos jogos. Porém, há no time quem saiba fazer lançamentos longos sem o único intuito de afastar a bola de trás, como mostrou Robinho ao dar longo passe da intermediária defensiva para Dudu entrar na área e fechar o placar em Ribeirão Preto.



Fonte: Gazeta Esportiva
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário