-

Gerente de futebol vê Verdão apto a escrever nova era a partir de 2016


Parte da reformulação que aconteceu no ano de 2015, mas em âmbito administrativo, Cícero Souza, gerente de futebol, chegou ao clube junto com Alexandre Mattos e foi um dos que estiveram à frente das 25 contratações feitas para repaginar o time. Após de coroar o ano de reconstrução com um título, a ideia da diretoria agora é consolidar o trabalho em 2016, confiante de que pode inaugurar uma nova era a partir da filosofia que vem sendo implantada..

Inflando as receitas com o terceiro maior programa de sócio torcedor do Brasil, um estádio recém reformado, com uma das maiores médias de público do último Campeonato Brasileiro, e com planos de manter, ao menos, 80% do elenco, o Palmeiras investe em incrementar a estrutura, finalizando a reforma da Academia, e investir na promoção da base para conquistar uma longevidade em termos de plano de trabalho.

Festejando o bom ambiente entre jogadores, diretoria e comissão técnica, Cícero de Souza falou à Rádio Web Verdão apostando em um cenário otimista para o próximo ano. Além da Copa Libertadores, tida como principal foco, a equipe também disputará o Campeonato Paulista, no qual é atual vice-campeão, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro.

“Foi gostoso o que se viveu no Palmeiras, houve uma paz muito grande em termos políticos e a tomada de decisão pôde ser técnica. Agora já temos ideia de titularidade, de reposição. Já sabemos a área de atuação e a capacidade de recuperação de cada um, você já tem uma perspectiva boa. Se com todas as dificuldades que passamos chegamos em duas finais e vencemos uma, acho que o Palmeiras realmente entrou no patamar de escrever uma nova era, um momento muito competitivo e de muitas conquistas”, comentou.

Se na vitoriosa década de 1990, quando o Palmeiras conquistou nove títulos – entre Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Paulistão, Copa Libertadores, Torneio Rio-São Paulo e Copa dos Campeões -, o clube contou com o aporte financeiro da Parmalat para equilibrar a balança e manter craques do nível de Rivaldo, Edmundo, Evair, Djalminha, Alex, entre outros, agora o Verdão conta o poderio financeiro da Crefisa, além das estratégias de marketing, para se fortalecer e se manter competitivo.

“O ano de 2016 para nós representa a consolidação. Se em 2015 foi a reconstrução, 2016 vai ser a consolidação. Não adianta termos o melhor CT, a base, se o time de futebol profissional não for competitivo. Quando você tem Libertadores, com a oportunidade de virar o ano com 80% do elenco identificado, você já tem uma boa perspectiva”, declarou.



Fonte: Gazeta Esportiva
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário