-

Disposto até a bater pênalti, Prass admite alívio por gol perdido de Nilson


Se o Palmeiras já deixou o gramado da Vila Belmiro insatisfeito pela derrota por 1 a 0 para o Santos, na primeira final da Copa do Brasil, o sentimento poderia ter sido ainda pior se o atacante Nilson não tivesse desperdiçado a chance de ampliar a vantagem alvinegra aos 50 minutos do segundo tempo. Melhor para o goleiro Fernando Prass, que revelou ter comemorado internamente e com discrição após o lance.

“Foi [importante], é claro que tem que se comemorar, ali era um gol que ia dobrar a vantagem para eles. E acho que a bola nem iria mais para o meio-campo se ele fizesse o gol ali. A gente não comemorou de vibrar, mas internamente tem que valorizar. Perder de 2 a 0 seria outra situação”, explicou o goleiro em entrevista coletiva nesta quinta-feira.

O lance protagonizado por Nilson foi apenas o seu quarto toque na bola em todo o jogo, uma vez que o atacante santista entrou em campo apenas aos 47 minutos da etapa complementar. Graças à sorte de Prass, que havia sido driblado por Ricardo Oliveira na jogada, a missão do Palmeiras não será tão complicada como poderia ser. Agora, uma vitória simples do Verdão por um gol de diferença levará a decisão para os pênaltis, para os quais o goleiro se coloca à disposição.

“Eu sou um jogador como qualquer outro, em uma decisão por pênaltis qualquer um pode bater. Eu treino todos os dias com o restante do pessoal. Se o Marcelo me colocar na lista, eu bato. Para defender principalmente, né (risos). Eu treino muito, trabalho muito em tudo o que posso. É o treino que me dá confiança. Se treinar bem e tiver que bater, eu vou bater sem problema nenhum”, minimizou.

Com ou sem penalidades máximas, o desfecho da Copa do Brasil será conhecido na próxima quarta-feira, a partir das 22 horas (de Brasília), no Palestra Itália. O Santos leva vantagem pelo placar construído na Vila Belmiro, mas o Palmeiras terá o trunfo da arena lotada. “Quando chegarem no Palestra na quarta-feira, vão encontrar um ambiente fantástico, um verdadeiro espetáculo. A torcida do Palmeiras vai fazer uma festa maravilhosa e vai jogar junto. Eles entenderam isso, que essa vantagem de jogar o segundo jogo em casa vai depender deles”, pediu Prass.



Fonte: Gazeta Esportiva
Share on Google Plus

About Unknown

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário