-

Prass pede humildade para assumir as críticas


Horas depois da goleada sofrida para a Chapecoense, na noite do último domingo, os palmeirenses ainda tentam encontrar explicação para o tropeço sofrido em Santa Catarina, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na manhã desta segunda-feira, a delegação do Verdão desembarcou no aeroporto de Congonhas e apenas Fernando Prass falou com os jornalistas.

Um dos atletas mais experientes do grupo, o goleiro lamentou o baixo rendimento da equipe diante da equipe catarinense e pediu reflexão ao grupo para assimilar a "porrada".

– Futebol é assim. Quando tem vitória e elogio o jogador gosta e absorve bem. Nas derrotas é normal que tente se blindar e não assimilar as críticas. É importante ter humildade e inteligência para assumir as críticas.
Se pensar "a culpa não foi minha, foi do fulano, foi do árbitro, foi do tempo", vamos tomar uma porrada e não vai servir de nada. Tem coisa que não dá para voltar. O que podemos fazer daqui para frente, nos nove jogos do Brasileiro e nos quatro da Copa do Brasil, é nos fortalecer com uma situação dessa - afirmou.

Questionado sobre os motivos que levaram o Verdão a sofrer uma goleada por 5 a 1, que acabou tirando a equipe do G-4 do Campeonato Brasileiro, Prass apontou os erros de marcação como um dos problemas vividos pelo Palmeiras na Arena Condá.

– Justificativa não tem, tem explicação. Tivemos muito menos intensidade que a Chapecoense, eles colocaram um ritmo mais forte, nós não acompanhamos esse ritmo, principalmente na questão da marcação. Não conseguimos ter uma intensidade de marcação forte, e acabou acontecendo esse resultado elástico. 

O quarto e o quinto gols retratam bem isso. Chegamos em certo ponto do jogo que a Chapecoense era tão superior que parece que nos abatemos, desistimos da jogada antes dela terminar – completou.

Fonte: Ge
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário