-

Palmeiras já devolveu R$ 10,3 mi ao presidente Paulo Nobre


A dívida do Palmeiras com o presidente Paulo Nobre está diminuindo consideravelmente. Em apenas três meses, o clube já devolveu ao dirigente R$ 10,3 milhões dos R$ 180 milhões que foram emprestados - vale lembrar que a dívida caiu para R$ 140 milhões depois que o presidente passou a ter os direitos econômicos de Cristaldo, Allione, Mouche, Tobio e Mendieta.

O acordo entre Palmeiras e Paulo Nobre prevê a devolução de 10% do lucro mensal do clube, embora a mecânica, na prática, esteja sendo um pouco diferente. As devoluções começaram em maio, quando Nobre recuperou R$ 2,3 milhões. No mês seguinte, foram mais R$ 3,4 milhões. Já em julho, o valor subiu para R$ 4,6 milhões.

Por causa dos R$ 4,6 milhões endereçados aos cofres do presidente, o Palmeiras fechou o mês de julho com déficit de R$ 2,8 milhões. O balancete foi apresentado ao COF (Conselho de Orientação Fiscal) na última segunda-feira e acabou aprovado. 

Ainda assim, o ex-presidente Mustafá Contursi cobrou que a diretoria economize. Uma das maiores preocupações se deu em relação aos gastos com o departamento de futebol, que custou R$ 31 milhões entre 1º e 31 de julho. A bolada inclui gastos com salários, direitos de imagem e despesas diversas com os atletas que atuam no Verdão e aqueles que seguem com contrato, mas estão emprestados.

A dívida alviverde chegou a R$ 180 milhões com seu presidente depois de dois anos em que o clube não tinha receitas, de patrocínio e direitos de transmissão de TV. Para não atrasar salários, Nobre optou por emprestar o dinheiro. Ele ainda acertou uma série de pendências tributárias com o governo, que garantiram a obtenção da Certidão Negativa de Débito.

Fonte: Blog do Jorge Nicola
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário