-

CBF defende árbitros e diz que índice de acertos é de 90%


Depois de uma série de arbitragens polêmicas nesta quarta-feira, principalmente na vitória do líder Corinthians sobre o Fluminense e na derrota do Atlético-MG, segundo colocado, para o Atlético-PR, a Comissão de Arbitragem da CBF divulgou nota nesta quinta. No comunicado oficial, a entidade afirma que tenta melhorar o nível de arbitragem e afirma que os erros repercutem por causa de "emoção".

A comissão afirmou ainda que confia na honestidade de todos os árbitros do seu quadro e que não existem erros "de propósito". De acordo com a entidade, o índice de acerto nas partidas é de 90%.

O apresentador do "Seleção SporTV", Marcelo Barreto, criticou o comunidado da comissão.

- Os erros repercutem porque decidem os jogos. Os resultados eram para ser um e foram outros. A CBF tinha que responder sobre os erros. Não adianta dizer que vai analisar o árbitro e que ele pode não apitar a próxima rodada. Errou por quê? Esse lance é difícil ou não é? Esse tipo de resposta é a resposta que quer manter a administração da arbitragem fora da esfera pública. O jornalista tem direito a opinar, o torcedor tem direito de opinar e entender por que esses erros são cometidos. A nota não tem nenhum avanço - disse o jornalista.

Confira a íntegra da nota oficial:

"A Comissão de Arbitragem da CBF trabalha com uma série de medidas par melhorar o nível de atuação dos árbitros. Este ano, foram realizados cursos, seminários e diversos encontros para orientação das equipes de arbitragem. O percentual de acerto dos árbitros chega a 90%. Contudo, sabemos que os erros repercutem mais porque mexem com a emoção de jogadores, dirigentes e torcedores. Os árbitros não erram de propósito. Eles dependem das boas atuações para serem mantidos na escala e trabalharem nas próximas rodadas. A Comissão de Arbitragem confia na honestidade de todos eles e não duvida da lisura de suas atuações".

Fonte: Globo Esporte
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário