-

Investidor ainda quer recuperar dinheiro por colocar Valdivia no Palmeiras


Valdivia não entra mais em campo pelo Palmeiras. Sua camisa 10 já está com Lucas Barrios. Sua posição já tem Robinho como dono. A torcida já não canta mais seu nome no estádio. E o meia já tem malas prontas para atuar nos Emirados Árabes Unidos. Osório Furlan Júnior, que ficou famoso por ajudar o time a contratá-lo pela 2ª vez, no entanto, ainda não desistiu de recuperar o investimento que fez em 2010 para trazer o chileno de volta ao Palestra Itália.

O conselheiro vitalício ainda aponta que tem direito a reaver os 2,1 milhões de euros (nos valores atuais, aproximadamente R$ 8 milhões) que deu ao clube para realizar o desejo da administração da época para contratar o meia. Por isso, estuda o que poderá fazer para recuperar a quantia.

"Eu estou viajando a trabalho agora, coincidentemente, para o Chile. Eu não consegui recuperar e o Palmeiras não me fez proposta ou não falou nada. Quando voltar, no dia 16, espero ter alguma resposta. Eu quero saber se eles estão dispostos a me fazer recuperar isso daí. Mas, se não tiver resposta, eu vou ver o que eu posso fazer. Vou analisar como posso agir. Não posso te adiantar o que farei agora", afirmou o empresário em contato telefônico.

A atual administração do Palmeiras, no entanto, não tem preocupação com o caso. Os diretores entendem que não há base jurídica para a alegação de Osório. Valdivia sairá após o fim de seu vínculo, no dia 17 de agosto, e deixará os dois lados sem recuperar o investimento.

Osório não emprestou dinheiro ao clube. Ele comprou 36% dos direitos econômicos do ex-camisa 10 acreditando que conseguiria ter retorno após uma possível valorização do atleta atuando pela segunda vez no Brasil. Não foi o que aconteceu.

A saída de Valdivia é semelhante às saídas de outros atletas que deixam clubes após o fim do contrato. É o caso, por exemplo, de Wesley, que deixou o Palestra Itália com uma dívida ainda por quitar e já é atleta do São Paulo desde fevereiro.

O chileno não se importa com a polêmica. Ele só conta os dias para ir para os Emirados, para jogar no Al Whada. Só não foi porque não conseguiu a liberação do Palmeiras para deixar a Academia de Futebol. E não conseguiu justamente pela pressão de Osório, que tem direito, até o dia 17 de agosto, a participar das decisões do clube em relação ao futuro do meia.

Fonte: Uol Noticias
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário