-

Recuperado, Mouche volta ao verdão


No dia 17 de janeiro, Mouche participava normalmente de um amistoso contra o Shandong Luneng e projetava um ano muito melhor para o Palmeiras, após quase cair para a Série B. Empolgado, sonhava alto. Mas uma contusão mudou seus planos. Ele sofreu grave lesão no joelho direito, passou por cirurgia e após pouco mais de cinco meses ausente ele está de volta e pode aparecer no banco de reservas contra o Vasco, domingo. Animado e recuperado, o argentino de 27 anos promete luta e quer conquistar seu espaço com o técnico Marcelo Oliveira.
“A primeira coisa que queria era recuperar o joelho. Agora, quero estar no grupo, brigar por vaga, pegar ritmo de jogo e fazer uma competição sadia. Sei que comecei atrás dos meus concorrentes, mas estou feliz no Palmeiras e quero ganhar coisas importantes aqui. Não quero sair assim, como aconteceu ano passado. Não sei o que pode acontecer amanhã, mas hoje eu só penso em ganhar uma vaga”, disse o atacante, em entrevista ao Estado.

A liberação para voltar aconteceu segunda-feira. Neste período, ele teve várias conversas com o técnico Marcelo Oliveira, que demonstrava preocupação em saber quando poderia contar com ele. “Marcelo me pergunta todo dia como estou me sentindo. Estou bem fisicamente e futebolisticamente normal”, explicou.

Até conseguir soltar o sorriso durante a entrevista, Mouche passou por dificuldades. A ajuda e o carinho de amigos e familiares fizeram a diferença. Tanto que conseguiu voltar aos treinos até antes do previsto. “No primeiro momento eu já sabia que era algo grave. Fiquei triste, bravo, com bronca e raiva do acontecido, mas no dia seguinte levantei a cabeça e deixei o pensamento negativo de lado. Tudo começa com a boa cabeça. O pensamento positivo faz muita diferença”.

Algo que ajudou muito em sua recuperação foi o fato de a mulher ter engravidado. Durante a recuperação, Mouche “ocupou a cabeça” com a gravidez da companheira e conseguiu amenizar o sofrimento. O filho, que se chamará Benício, vai nascer em outubro e até lá, o argentino espera conseguir seu espaço no time, mesmo tendo que concorrer com tanta gente boa de bola.

Em meio a tanta alegria e expectativa de bons tempos, dois assuntos parecem incomodar o argentino. O primeiro é fato de alguns torcedores criticarem o que eles acham ser uma demora para se recuperar.
Recentemente, ele chegou a discutir com palmeirenses nas mídias sociais. “Ninguém agrada todo mundo. Nem Messi, Neymar ou Cristiano Ronaldo. O que eu não gosto é de falta de respeito. Fiz um sacrifício grande, voltei antes do prazo, treinando três vezes por dia, para alguém que não sabe de nada ou que quer mentir, falar coisas que podem confundir quem gosta de mim. Isso incomoda.”

Outro assunto que ele evitar comentar responde pelo nome de Dorival Júnior. O treinador deixou o Palmeiras criticando o atacante, que segundo ele, não mostrava dedicação nos treinos e estava fora de forma. “Não quero saber dele. Isso é passado. Se alguém quer saber como era minha condição física ou dedicação nos treinos, pergunte ao pessoal do clube. O que ele falou é a opinião dele. Ele sabe como sou e não tem importância para mim. Eu sigo no Palmeiras e com vontade de fazer coisas boas.”

Mostrando bom humor, Mouche nunca escondeu que é torcedor do Boca Juniors. Ao ser questionado se ficou mais feliz com a contratação de Barrios ou Tevez, não pestanejou. “Fiquei feliz com as duas contratações. O melhor é o Barrios, porque ele joga na minha equipe.
São dois jogadores muito importantes, com passagens por grandes da Europa e desejo o melhor para ambos, principalmente para o Barrios, que fazendo gol, me dá o que comer”, disse soltando uma gargalhada logo em seguida, gargalhada de alguém que está feliz e só quer voltar a fazer o que mais gosta, jogar futebol.
Fonte: Estadão
Share on Google Plus

About Vinicius Santos

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário