-

Nobre diz que queria renovação e explica saída de Valdivia do Verdão


No próximo dia 17 de agosto Valdivia termina seu contrato com o Palmeiras e deixa o clube – o chileno acertou com o Al Wahda, dos Emirados Árabes. O alviverde chegou a fazer proposta para mantê-lo, mas o acordo ficou distante. Em entrevista o UOL Esporte, o presidente palmeirense Paulo Nobre disse que gostaria que o meia tivesse ficado, mas mostrou tranquilidade ao explicar a saída.

"Gostaria muito que ele continuasse, até encerrasse a carreira aqui, e fizemos uma proposta dentro do que julgávamos coerente para a permanência. Agora, você precisa respeitar o lado do jogador, veio uma proposta provavelmente irrecusável do mundo árabe, e ele tem todo direito de aumentar o pé de meia. Esse dinheiro, quando surge, as pessoas precisam entender: palmeirenses somos nós, eles são profissionais, por mais que gostem do Palmeiras ou de outro clube. Quando essas propostas surgem, precisa encarar isso com naturalidade", disse o mandatário.

Valdivia tem um histórico conturbado nos últimos anos com a camisa do Palmeiras – sofreu muitas lesões e acabou ficando de fora de mais de 50% dos jogos. Nobre falou sobre o assunto, elogiando o profissionalismo do meia, e se mostrou contente com o trabalho do departamento médico do clube – foi ali que o chileno se preparou para a campanha na Copa América, na qual foi um dos destaques no título conquistado por sua seleção.

"Na minha presidência ele teve um comportamento que honestamente não posso recriminar. Teve suas contusões e se tratou. Acho também que ele deu uma das maiores provas de que o departamento do Palmeiras é muito bom, olha como jogou a Copa América (foi um dos principais destaques da competição). Foi aqui que se recuperou (Valdivia começou o ano lesionado e só entrou em campo já na reta final da primeira fase do Paulista). Fiquei muito feliz com a conquista da Copa América pelo Chile".

O Palmeiras, atualmente, não tem sofrido com a ausência de Valdivia – é o terceiro colocado no Brasileirão; Robinho, o atual titular na posição, tem seis gols e dez assistências, aparecendo como uma das principais forças ofensivas de Marcelo Oliveira. Nesse cenário, Nobre fez uma avaliação da trajetória do chileno com a camisa alviverde.

"Diria que talvez, nesse século 21, depois do Marcos, que é incontestável, o Valdivia foi um dos jogadores que teve muita relevância, amado e odiado ao mesmo tempo pela torcida – amor e ódio estão muitos próximos", finalizou.
Fonte: Uol Noticias
Share on Google Plus

About Unknown

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário